Poupança - Você sabe o que é e como funciona?

Atualizado: Jan 29

É claro na cabeça de todos nós brasileiros de que a poupança é a aplicação financeira mais popular do país, mas o que poucos sabem é que sua rentabilidade em 2021 depende totalmente do cenário econômico do mesmo, o que significa que ela é muito dependente da Taxa Selic.


Assim, diante do cenário que vivemos hoje da mínima histórica da Selic, ter dinheiro na poupança em pleno 2021 não é mais aquela coisa de alguns anos atrás. Em suma, é importante conhecer o mercado financeiro, suas alternativas de investimento e analisar se vale a pena continuar na poupança.

É essencial ficarmos atentos quanto às taxas de juros do Brasil para entendermos o quanto rende a poupança no ano e se realmente vale a pena aportarmos nela.

Desde 2012, a rentabilidade da poupança está atrelada ao desempenho da Taxa Selic. E como ela funciona? Ela possui algumas determinações:


Se a Taxa Selic estiver igual ou abaixo de 8,5% a. a., a poupança rende 70% da Selic + Taxa Referencial (TR);


Se a Taxa Selic estiver acima de 8,5% a. a., a poupança rende 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR).


Hoje a TR se encontra zerada, e está assim faz algum tempo e atualmente a poupança está rendendo 70% da Taxa Selic.


A taxa Selic é a base da economia e atua diretamente na rentabilidade da maioria dos investimentos de renda fixa, o que significa que muitos outros investimentos a utilizam de benchmark além da poupança.

O Bacen (Banco Central) definiu a taxa Selic neste início de ano no mesmo patamar do ano anterior, cravado em 2% a.a., portanto considerando tal cenário a poupança em 2021 renderá em torno de 1,4% a.a., mas vale lembrar que podemos ter a incisão da TR que continua zerada até o momento.


Agora que você tem maior conhecimento, qual sua opinião sobre como investir na poupança? Vale a pena neste ano de 2021?


Existem muito motivos que confirmam o fato de que deixar dinheiro na poupança não é uma boa opção, são eles:


- Taxa Selic na menor histórica (2%), encadeia em uma menor rentabilidade da aplicação;


- Sua rentabilidade só acontece na “data aniversário” do depósito da poupança. Se o investidor retirar o dinheiro antes destas datas, ele perde o rendimento do mês/período corrente.


- Se levarmos em conta a Inflação, o rendimento real da poupança tende a ser negativo


Resumindo, juntar dinheiro na poupança é como colocar embaixo do colchão, e os motivos que fazem com que ela seja um mal investimento são a baixa rentabilidade, o seu retorno é obtido apenas se respeitar a ‘’data de aniversário’’ da aplicação e ela é incompatível com a inflação. Levando esses pontos em consideração, não existe sentido nenhum a não ser procurar por opções melhores e com maior segurança do que a poupança.


Muitas pessoas optam por investir na poupança por conta da praticidade de se aplicar dinheiro na conta, onde um simples clique realiza a operação. Mas essa praticidade pode custar caro não pelo dinheiro da poupança perder para a inflação, mas sim pelo fato de perder as oportunidades com opções de maior rentabilidade e segurança no mercado financeiro.


Se você ainda investe na poupança, tenho más notícias, mas você está perdendo dinheiro neste momento!



Entretanto, é importante identificar o seu perfil de risco. Antes de fazer o primeiro investimento é essencial identificar o nível de tolerância ao risco, quais suas reservas financeiras, qual o seu aporte mensal, se vai querer realizar operações mais arrojadas com alto risco, ou mais seguras com títulos de renda fixa com pouquíssimos riscos.

Muitas vezes o investidor desconhece o gigante mercado financeiro e suas opções e opta por deixar o dinheiro na poupança. Isso não significa que ele saiba o seu perfil de investimento, ele simplesmente está “acomodado” e simplesmente não tem conhecimento dessas melhores oportunidades na palma da mão.


Como por exemplo, um investidor com uma idade já avançada e certa experiência no mercado possui um perfil mais arrojado e quer trabalhar com maiores riscos, uma vez que sabe gerenciá-los, ou também um jovem que está iniciando sua trilha nos investimentos e está criando sua reserva financeira, têm um perfil mais conservador e quer trabalhar com o mínimo de risco possível. É extremamente importante realizar essa identificação, pois é a partir dela que você inicia sua mudança de vida e sua trajetória no mercado financeiro.


Conseguiu entender um pouco mais sobre o que é a Poupança? Se tiver alguma dúvida deixe nos comentários. Gostou do material e quer saber um pouco mais sobre o mercado financeiro? Acompanhe nosso Blog!




23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2019 por Capital 360.